(11) 3906-1400 | (11) 3901-4605 vendas@retec.com.br

MATERIAIS UTILIZADOS EM NOSSAS PEÇAS

A especificação do material utilizado é fundamental para o bom desempenho e duração dos vedadores. Portanto é de extrema importância haver compatibilidade entre temperatura de trabalho, fluidos e atrito com o material utilizado no componente de vedação.
Apresentamos abaixo relação dos principais elastômeros utilizados na fabricação de nossos produtos..

A RETEC dispõe ainda de um departamento técnico de apoio aos clientes com profissionais altamente
qualificados para atender e auxiliar em quaisquer dúvidas.

BORRACHA NITRÍLICA (NBR) ou (BUNA-N)
Borracha que se adapta a qualquer tipo de vedador; sua principal característica é a resistência a óleos minerais, combustíveis e derivados de petróleo em geral. É a borracha mais utilizada na fabricação de componentes de vedação. Não é indicada para uso em contato com hidrocarbonetos halogenados, nitrocarbonetos, fluidos a base de fosfatos orgânicos e cetonas. Em virtude de sua suscetibilidade ao ozônio,
os vedadores de borracha nitrílica não devem ser estocados nas proximidades de qualquer possível fonte de ozônio, bem como a luz solar direta. Tem dureza variável de 40 a 90 shore “A”.

SILICONE (SI)
A sua principal característica é a de trabalhar em uma larga escala de temperatura, podendo ser exposta ao calor e frio extremos. Sua flexibilidade mantém-se até à temperaturas inferiores a – 70ºC, e pode por outro lado ser utilizado em serviços contínuos com alta temperatura, podendo suportar até 260ºC no seu ambiente de trabalho. Apresenta boa resistência aos álcalis, ácidos diluídos e ao ozônio. Tem como deficiência a baixa resistência mecânica. Não é recomendado a sua utilização junto a hidrocarbonetos como o querosene e a
parafina e também com vapor sob pressão superior a 3,5 Kgf/cm², pois poderiam resultar em inchamento
e amolecimento considerável do elastômero. Tem dureza variável de 35 a 80 shore “A”.

VITON (FPM)
É considerada a borracha de maior importância na aplicação em vedações com temperaturas elevadas de trabalho, sendo superior a qualquer outro tipo aplicado às mesmas condições. É altamente resistente ao calor a ataques químicos, e tem excelentes propriedades mecânicas. Tem excelente desempenho quando submetido a trabalhos de vácuo, ácidos, óleos minerais, hidrocarbonetos halogenados, aromáticos, etc. Existem poucos fluídos em que o viton tem baixa resistência, sendo eles: ésteres e acetona. Tem dureza variável de 70 a 90 shore “A”.

NEOPRENE (CR)
Apresenta excelente resistência à abrasão e ao ozônio, tem alta resistência ao envelhecimento quando submetido a intempéries. Sua resistência aos óleos é de moderada a boa, é excelente para ser utilizado em trabalhos que exigem contato direto com refrigerantes. Tem dureza variável de 40 a 90 shore “A”.

BORRACHA NATURAL (NR)
Borracha com baixa resistência a óleos minerais, por isso, raramente é utilizada em componentes de vedação. A utilização deste composto, por sua alta resistência ao desgaste, destina-se principalmente à confecção de coxins, calços e amortecedores. Como vedador, geralmente é empregada em sistemas onde utiliza-se óleo de mamona (ex.: sistemas de freios hidráulicos de veículos automotivos). Tem dureza variável de 35 a 90 shore “A”.

BORRACHA SINTÉTICA (SBR)
Borracha cujas propriedades se equiparam à borracha natural (com pequena inferioridade), pois foi desenvolvida para substituição da mesma. Tem dureza variável de 40 a 90 shore “A”.

ETILENO PROPILENO (EPDM)
A principal característica desta borracha é a alta resistência ao vapor. Os componentes fabricados com este material têm excelentes resultados quando expostos ao calor, água e intempéries.
É utilizado em larga escala em vedadores de sistemas hidráulicos que utilizam líquidos não inflamáveis à base de fosfato orgânico. Tem como deficiência a baixa resistência à óleos minerais, derivados de petróleo e solventes. Tem dureza variável de 40 a 90 shore “A”.

HYPALON (CSM)
É um composto que possui dentre suas qualidades, a alta resistência aos ácidos e ao ozônio, tendo também boa resistência quando exposto a um trabalho com alta temperatura. Tem como deficiência a baixa resistência mecânica. Tem dureza variável de 40 a 90 shore “A”.

POLIACRÍLICA (ACM)
Borracha resultante da polimerização de ésteres ácidos, formando um grupo de características intermediárias entre a nitrílica e o viton. No campo da vedação, tem como principal característica, a resistência a óleos minerais, óleos hipóides e a graxas, resistindo a temperaturas de até 175ºC. Possui excelente resistência ao envelhecimento e ao fendimento sob flexão, por isso é indicada para uso em vedadores que trabalham com eixos rotativos (ex.: retentores). Tem como deficiência a pouca resistência a trabalhos em baixas temperaturas,
resistência mecânica e sistemas em que seja necessária a vedação de água. Tem dureza variável de 40 a 85 shore “A”.

BUTÍLICA
Borracha altamente resistente a água, superando o neoprene e a nitrílica. Também demonstra alta eficiência na impermeabilidade aos gases, e portanto, indicada para sistemas que trabalham com vácuo. Tem dureza variável de 40 a 85 shore “A”.

CHEVRON
É um composto que resulta da impregnação de borracha (geralmente nitrílica) em uma lona, a partir do qual fabrica-se jogos de gaxetas ou gaxetas, com a opção de ser recoberto com bissulfeto de molibdênio. É freqüentemente utilizado em componentes de vedação expostos a altas pressões.

BORRACHA INSÍPIDA E INODORA
É uma composição elaborada especialmente para contato com produtos alimentícios ou farmacêuticos. Pode-se elaborar essa formulação a partir das seguintes borrachas sem alteração de suas características: nitrílica, silicone, epdm e neoprene.

POLIURETANO (PU)
É altamente resistente à abrasão, extrusão, impactos e rasgamento. Com grande freqüência é utilizado em sistemas de baixas e altas pressões. Sua utilização é mais interessante pela sua resistência mecânica do que pela resistência química ou térmica. Possui boa resistência aos derivados do petróleo, hidrocarbonetos, ozônio, e às intempéries. É especialmente indicada para a confecção de raspadores. Geralmente apresentam desempenho insatisfatório quando em contato com soluções aquosas de natureza ácida ou alcalina,
hidrocarbonetos clorados, cetonas, água quente, vapor ou glicóis.

TEFLON (PTFE)
Esse material tem um baixo índice de atrito. Por ser um composto anti-aderente, possui a qualidade de trabalhar em sistemas com deficiência na lubrificação. É altamente resistente a ataques químicos. Por ser um plastômero semi-rígido, normalmente não é empregado como vedador, tendo sua maior utilização em nossa área, como anel o’ring e TTV (viton revestido com teflon), anel anti-extrusão, base em gaxetas, etc. Sua resistência mecânica é baixa quando não são utilizados reforços.